quarta-feira, 11 de julho de 2012

PEDRA CÁ PEDRA ACOLÁ


Ai! 
Quem dera eu não fosse a pedra que no sapato de outrem está.
Quem dera se pedra eu fosse, somente rolasse de lá pra cá.
Quem dera se, nessa rolação, mesmo sendo pedra ficasse eu
perto de quem aqui está
ou de quem me quer cá.

Ai!
Quem dera
Mesmo que pedra eu fosse
Mesmo se gente eu fosse
mas me quisessem sempre 
seja cá ou lá.

Um comentário:

L! Palasadany disse...

Olá.
Li seu comentário em meu blog. Primeiramente obrigada por lá passar, e expor sua opinião e também deixar um pouco de si.
A frase que lhe inspirou é título de um monólogo que estou trabalhando há um tempo. Pode utiliza-lo sim, e se quiser referenciar o blog como disse no comentário, ficarei grata.
No mais, muita luz para nós.

Um abraço!