sábado, 22 de junho de 2013

A INCONCILIÁVEL VIAGEM DE REGRESSO*

                                                                                   Para V.

Eu nunca traço mapas de onde andei ou não
Também não busco marcar na bússola de dias perdidos
os lugares em que pretendo ir
Se eu for irei
Senão...

Eu não me arrependo das ruas que trilhei
nem dos destinos que perdi no horizonte
porque quis ir antes a mundos que sequer existem

Desisti da cartografia muito antes de compreendê-la
A geografia é algo que nunca me fez bem
Amei a história do que talvez fosse possível
como uma amante que nunca poderia possuir
por isso mais desejável ela foi

E por causa disso vivo o remorso de recordar o que não vi
Talvez por isso eu sinta saudade do país que não desbravei
por ter sido sua peregrina sem nem me importar
com a paisagem que visitei

*Inspirado no Poema "da nostálgica e irrealizada cartografia", do poeta Volmar Camargo Jr., publicado em seu blog: http://pragasurbanasrenitentes.blogspot.com.br

2 comentários:

V. disse...

entre a geografia e a história, fica-se com a literatura, não é mesmo?

um abraço e grato pela dedicatória

adriane disse...

Com certeza Volmar. A literatura nos faz ir além de mapas e fatos históricos.
De nada, a dedicatória é em reconhecimento ao poeta inspirador.
Abraço.